[Atualizado 01/01/2019] Receita de como ter seu visto (de turista) aprovado para os Estados Unidos. Dicas para a entrevista no consulado.

Não é tão simples quanto parece. Mas sim, existe uma “receita” para isso. Porém não significa que todos vão conseguir preencher os requisitos desta receita.

 

Obs: A atualização de informações (de 01/01/2019) estão do meio para o fim do artigo, devidamente destacadas, serve principalmente a iniciantes com o perfis que não se encaixam perfeitamente nos critérios de seleção para aprovação na solicitação do visto,  estas dicas podem aumentar as suas chances.

 

Veja aqui um vídeo explicativo sobre Visto, Entrevista no Consulado e Imigração (Episódio 03 da série aprendendo a viajar).

 

O procedimento é bastante chato. Veja maiores detalhes no link abaixo:

Guia do Melhores Destinos para aplicar para o visto de turista americano

Basicamente é preencher o formulário DS-160 (neste link).

Site de agendamento

Pagar a taxa de US$ 160,00 no site de agendamento e aí será gerado um número ao preencher o DS-160. Tenha-o em mãos para ser utilizado no site de agendamento. Se for como turista seu visto será o tipo B (B1/B2). Veja aqui no link maiores informações sobre a taxa correspondente a cada tipo de visto (veja todos os tipos de vistos e qual melhor se aplica  ao seu caso).

Agendar sua ida a um dos Centros de Atendimento ao Solicitante de Visto USA (CASV) , e no mesmo site faça o agendamento da sua ida ao Consulado Americano para fazer a entrevista.

Tem que comparecer nas duas datas marcadas para os procedimentos, lembrando de levar todos os documentos requeridos.

09mai2012---movimentacao-na-manha-desta-quarta-9-na-frente-de-um-dos-novos-centros-de-atendimento-do-consulado-dos-estados-unidos-para-solicitacao-do-visto-americano-na-rua-jose-mar

Mas vamos ao que interessa. Estes procedimentos acima são detalhados em diversos sites pela Internet. Não é exatamente do procedimento em si que vamos tratar neste artigo e sim da filosofia que se precisa ter para obter sucesso no seu pedido.

Separe umas 2 ou 3 horas em um ambiente muito tranquilo para responder as perguntas do formulário DS-160, pois são estas informações que vão aumentar ou diminuir suas chances de obter o visto para os Estados Unidos.

Existem diversos tipos de vistos:

(B) Visitante:Negócios, Turismo, Tratamento Médico

(C) Em trânsito pelos E.U.A.

(D) Membro de Tripulação

(F) Estudante Acadêmico

(M) Estudante Vocacional/Não Acadêmico

(I) Membros da Mídia ou Jornalistas

(J) Visitante de Intercâmbio

(TD/TN) Profissional NAFTA

(T) Vítima de Tráfico

(U) Vítima de Atividade Criminosa

(H) Trabalhador/Emprego Temporário ou Estagiários

(O) Pessoas com Habilidade Extraordinária

(P) Atletas, Artistas e Profissionais de entretenimento

(Q) Visitante de Intercâmbio Cultural Internacional

(R) Trabalhador Religioso

(L) Transferência na mesma empresa

(E1) Negociador por Tratado

(E2) Investidor por Tratado

(E3) Profissional Australiano Especializado

(K) Noivo(a) ou esposo(a) de um cidadão dos E.U.A.

Mas vamos nos ater ao visto de turista (tipo B – B1/B2), que é a maior demanda. Existem vistos de estudo/intercâmbio e muitos outros, que exigem documentações complementares.

Como o próprio nome já diz o visto de turista é para turistas e assim deve ser. Baseado nisso os agentes consulares no dia da entrevista vão lhe confrontar de maneira totalmente impessoal (alguns até acham que tendem à falta de educação, mas temos o costume de sermos um povo muito “dado”. Vá preparado para ser sério e somente responder o que lhe for perguntado, e de forma super simples e objetiva. Apenas dê mais detalhes se solicitado. Irão analisar as informações que colocou no  seu DS-160 , seu comportamento (nervosismos e outras analises corporais que fazem) e os documentos (leve tudo que puder relacionado a sua história) que vai levar para fundamentar tudo o que escreveu no formulário (caso solicitado pelo agente).

Os principais pilares observados são:

  • Motivos fortes o suficiente para que retorne ao Brasil
  • Rendimentos compatíveis com a viagem que irá realizar

No que tange aos motivos para retornar ao Brasil, estes são bastantes subjetivos, mas será analisado dentro de um contexto da história apresentada no formulário DS-160, por isso é tão importante que seu preenchimento seja coerente e bem fundamentado.

No que tange aos rendimentos, poderá apresentar a carteira de trabalho com o seu salário declarado e em conjunto, sua declaração de imposto de renda. Se for empresário, poderá levar o contrato social da sua empresa, junto com a declaração de imposto de renda de pessoa física e jurídica. Caso seja estudante e sem fonte de renda, no formulário vai constar o nome e vínculo (parentesco) do patrocinador da viagem e deverá levar a documentação de rendimentos do patrocinador.

A combinação destes dois fatores que cria o contexto que será analisado e aprovado pelo agente consular na entrevista, que será em português. E é neste mesmo contexto que poderão ser feitas as perguntas às quais será confrontado, e que pode ser apenas uma ou várias.

Isto varia de agente para agente, mas obviamente em períodos de maior crise no Brasil os agentes ficam mais rigorosos, aumentando o percentual de vistos negados. Por isso quanto mais sólida a sua história e alinhada com o que foi dito acima, mais chances terá.

Existem também perfis que são mais sujeitos à rejeição, como pessoas de 18 a 35 anos, viajando sozinhas, sem emprego ou sem vínculo extremamente forte com o Brasil e baixa renda. Estes vão ter mais dificuldades, mesmo apresentando um patrocinador.

Se você é estudante universitário, solicite a documentação da sua faculdade comprovando sua matricula, a graduação do curso que está fazendo, e tempo de duração do curso. Toda informação que colocou no formulário é previamente checada e quando chega na sua entrevista os pontos de dúvidas já estão destacados para o agente consular lhe confrontar pedindo provas mais substanciais e observando sua reação aos questionamentos.

Se você é empresário, serão analisados seus bens (carro, imóveis de pessoa física e jurídica) e seus rendimentos (via imposto de renda).

Se você é funcionário público concursado (este já será um vinculo forte, mas leve a documentação provando isso) e caberá ter rendimentos compatíveis com a viagem ou um patrocinador para a mesma.

Atualmente menores de idade só estão sendo bem aceitos em viagens acompanhados de um dos pais, e mesmo com parentes (é exigido documentação extra), ou em caso de excursões.

Como pode ver, existe uma enorme variedade de combinações, mas se entender os principais requisitos e como aplicar ao seu caso, sua chance de sucesso será muito maior.

NUNCA minta no formulário ou para o agente consular na entrevista, pois o acesso às informações que eles tem sobre você é total.(você desconhece mas. é verdade)

[Atualização 01/01/2019]

Uma das formas de você aumentar as suas chances (mas não anulam os itens acima) é você iniciar sua carreira de viajante por países “menos” exigentes e onde o custo da viagem em si é mais barato (seja pela distancia ou por ser uma moeda com o cambio mais favorável a nossa moeda Brasileira, o Real). 

Estou falando de países na América Latina, como por exemplo Argentina, Chile, Uruguai, Colômbia e etc.. Evite países com ideologia contrária ao Estados Unidos (como por exemplo: Venezuela, nada contra o país em si, mas estamos falando de estratégias para o visto americano).

Muitos destes países permitem que você possa visitá-los apenas com a carteira de identidade (devido ao acordo do Mercosul, mas faça seu passaporte e vá com ele, pois toda vez que passar pela imigração destes países, seu passaporte receberá um novo carimbo (gerando um registro oficial de viagem internacional).

Estes carimbos não vão garantir o seu visto americano, mas com certeza vão reforçar sua imagem de turista, que visita os países e retorna para sua origem, descaracterizando como um possível imigrante ilegal.

Faça isso apenas se o seu perfil não estiver muito aderido aos critérios que citei acima, precisa ser uma estratégia de longo prazo, não adianta fazer apenas uma viagem para Buenos Aires e no mês seguinte aplicar para o visto americano, pois isso não vai gerar a consistência necessária para firmar sua imagem como turista rotineiro.

 

As perguntas mais comuns são:

  • Para onde vai nos Estados Unidos?
  • Propósito da viagem?
  • Onde ficará hospedado?
  • Quantos dias pretende ficar?
  • Tem algum parente morando nos Estados Unidos?
  • Qual sua profissão?

Estas são as perguntas iniciais e básicas, que podem se desdobrar muito mais de acordo com a sua história no formulário.

Não compre a passagem antes de ter o visto. O visto de turismo tem prazo de 10 anos, mas não significa que pode ficar lá por este período. O prazo máximo concedido pelo agente de imigração quando chega no primeiro aeroporto americano é de 6 meses (por viagem), e muitas vezes por um período menor.

Então entenda que o visto americano lhe dá o direito de embarcar em um avião rumo aos Estados Unidos, mas para entrar no país é preciso passar por um processo parecido com a entrevista no setor de imigração do aeroporto, que vai questionar aspectos parecidos da primeira entrevista, mas com algumas variações, mas isto é assunto para outro artigo…

62 comentários em “[Atualizado 01/01/2019] Receita de como ter seu visto (de turista) aprovado para os Estados Unidos. Dicas para a entrevista no consulado.

  • Bom dia, porque você acha que agora estão pedindo as redes sociais no ds-160 ?

    eu tenho amigos que moram nos Eua ilegalmente nas minhas redes sociais … será que isso pode me prejudicar com o visto ?

    • Bom dia, acho que as redes sociais não vão ser utilizadas para ver se tem amigos ilegais, mas sim se esta planejando com eles de ir para la morar ilegalmente também, vão observar pelo seu comportamento e comentários se o propósito da viagem não envolve turismo, se estiver totalmente focada em apenas ir como turista e voltar não há com o que se preocupar. Não recomendamos que faça imigração sem o visto apropriado. Se puder nos avise aqui se deu tudo certo na sua tentativa de visto. Boa sorte e abraços

  • Olá, tenho 22 anos, e vou tentar o visto junto com o meu marido, de 25 anos e meu filho de 5 meses. Planejamos viajar para a Disney, para comemorar o aniversário de 1 ano do nosso filho, já que optamos por não fazer a festa.
    Ambos temos emprego fixo, renda média de 2000,00 e meu marido faz faculdade. Temos união estável, e carro. Não temos casa ainda.
    Temos chances de conseguir o visto? Nossa idade pode atrapalhar por sermos bem novos?

    • Bom dia, a renda pode ser um fator impeditivo ( a não ser que a viagem esteja sendo paga de presente por outro familiar que tenha comprovação de renda). Ajudará bastante levar o saldo/ extrato das economias para pagar esta viagem, ou se tiverem em uma poupança ou aplicação. Super importante uma declaração oficial da faculdade informando curso , tempo de curso , numero de matricula do aluno, provando que voltará ao Brasil para continuar o curso e que a data de viagem seja em mes compatível com férias escolares da faculdade. Fazendo isto as chances aumentam. Depois me avisem se conseguirem. Boa Sorte na realização dos sonhos.

  • Olá Vinicius, tudo bem?
    Tive meu visto negado no ultimo dia 13/06, consulado do RJ. Sou solteira, sem filhos, 24 anos, já formada em curso superior, moro com meus pais (em casa própria deles), um veiculo em meu nome, nunca viajei para outro país. Trabalho de carteira assinada desde os 18 anos. Atualmente trabalho a quase 5 anos em um órgão publico federal, porem sou terceirizada, então meu vinculo empregatício é com uma empresa terceirizada q presta esse tipo de serviço.Nesse tempo, já se passaram 4 empresas (devido ao quadro econômico do país algumas empresas faliram e/ou pediram para encerrar o contrato, mas sempre todo quadro de funcionários é recontratado), a atual esta conosco desde dez/2017. Não atuo na minha aérea de formação. Não me foi explicado o motivo, apenas tive ” seu visto foi negado e aquela carta 214b”. Ganho em torno de 1.700$, eu iria custear minha viagem para NY em torno de 7 dias, iria em meado de Outubro com uma amiga q já possui visto e foi para os EUA 2 vezes. Não havia comprado e reservado nada, tenho alguns dias de folgas para tirar, então temos planejado viajar juntas a algum tempo. Sempre foi meu sonho conhecer NY, então venho poupando para esse fim, apesar de não receber mt, tenho um bom dinheiro na poupança, q custearia essa viagem. Pois bem, após o visto negado (havia contrato uma assessoria para me ajudar com o formulário), entendo q meu vinculo empregatício talvez tenha deixado a desejar e apesar de estar com as melhores intenções, (turismo/compras e voltar) eles são treinados p avaliar a todos como um potencial imigrante ilegal. Pretendo melhorar meus vínculos p/ daqui no minimo uns 5 meses tentar novamente. Tendo em vista meu perfil, quais medidas de mudança você me aconselharia fazer para futuramente tentar outra vez? Já é de minha vontade a algum tempo começar um pós graduação e já q não vou poder ir para NY em outubro, pensei em ir para a Argentina. Será q mesmo assim eu teria meu visto negado outra vez? Eu poderia colocar minha avó ou padrinho (q possuem renda superior a minha) como pagante? Ou seria ideal aguardar aparecer outra oportunidade de emprego q tenha um salario maior?

    • Bom dia, seus planos estão bem alinhados, a viagem para Argentina com certeza ajuda, ir com passaporte par obter os carimbos, um parente declarando que vai te patrocinar a viagem, de preferencia firma reconhecida e algum comprovante do parentesco ( e do imposto de renda e dos rendimentos do patrocinador), este é um dos pilares que é ter o dinheiro para ir como turista, se tiver uma poupança para mostrar que guardou para somar no custeio com desepesas de compras e etc (recomendo levar o extrato). Outro ponto é do seu retorno ao Brasil , a pós graduação seria perfeita neste aspecto, mas precisa da declaração, e informar que viajará em período de férias escolares. Lógico que um emprego com rendimento maior sempre ajudará, quanto mais consolidar sua “carreira” de turista será melhor, Europa não precisa de visto para viagens até 90 dias e Uruguai , alem da Argentina também é um destino barato. Quanto mais carimbos no passaporte, melhor. Seu perfil de faixa etária é muito visado, principalmente se estiver viajando sozinha. Entendendo estas regras, ajuda muito a aumentar as chances de sucesso. Abcs e se puder vai dando noticias dos seus passos e sucessos. Espero ter ajudado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s